quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Olhando!

Você me traz para vida em uma teia de sentimentos intrínsecos de raízes profundas e verosímeis


Em um emaranhado de tramas de desejos confessáveis ao pé-do-ouvido



Coloco-me ao seu alcance
Até que dispare em minha direção seu olhar amante



Que me acolhe, aconchega, recebe:
-Eu te amo,
-Eu sei.

9 comentários:

Clara disse...

que saudade de sentir essas coisas...

Madrecita disse...

puxa amiga! sentí isso em mim...
odeio pensar que algumas coisas não são "verdades" verdadeiras por simplesmente não poderem ser...elas o são e vc me disse agora que sim!

Fabio Fernandes disse...

E de tantos olhares, de tanto saber que a recíproca é verdadeira, o ato.

Muito bonito...

Aqui, vc deixou uma sugestão pra mim lá no blog:
"O que pensar, quando sentado e sozinho, se olha o mar...?"

Vou mandar minha resposta com um post antigo meu, espero q goste:

http://devaneiosdeumqualquer.zip.net/arch2008-09-21_2008-09-27.html#2008_09-21_22_51_10-103563467-0

Bjokas.

Ana Paula Sampaio disse...

Renata, lindo, lindo! Eu queria de novo essa confiança e essa entrega... beijos!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Me encantam suas palavras.
Adorei, vou voltar.
beijos

Cynthia Lopes disse...

Ah, eu sofri muito... tanto que espero voltar a sentir tudo isso! rsrs... muito bom Renata, bjs

Eliete Gonçalves disse...

Oláaa

Só posso dizer uma coisa.

"Amor, é amor e ponto."

Bj

Eliete Gonçalves disse...

Olá!

Gostei muito.
Amar, é amar e ponto.

marcela (arlequinal) p. disse...

§

Às vezes, está tão perto, não é mesmo? Basta um gesto...

§