quarta-feira, 19 de setembro de 2012

CUIDADO COM OS SONHOS DE CRIANÇA!


Eu tinha acabado de ser apresentado a ela quando cometi a impertinência feliz de perguntar como havia feito para implantar-se de tal modo naquele mundo tão distante e diferente de seus penhascos de ventos do Quindío, e ela me respondeu de chofre:

— Eu me alugo para sonhar.

Na realidade, era seu único ofício.

Gabriel Garcia Marquez.





Eu lembro, eu era pequena, não muito pequena, mas, pequena e dançava rodopiando feito uma louca, uma louca pequena  que  quanto mais rodava e rodava e girava e cantava mais parecia que iria voar, voar, voar, para o sonho  mais distante,  mais longe,  mais bonito,  mais colorido, mais possível.
É possível?

3 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Parabéns pela postagem de tão belo poema.

Cynthia Lopes disse...

Bem possível Renata, bem possível!
o provável é o corpo pequeno
alce voo para o sonho
e pronto...
bjs

AC Rangel disse...

Tudo é possível para quem, de tão pequena, é a maior menina do mundo...