sexta-feira, 11 de junho de 2010

autobiografia

vivo fora do contexto
do texto


na subliminaridade
do meu tempo.





(imagem: Edward Hopper, Woman)

4 comentários:

marcela (arlequinal) p. disse...

Espaço e tempo quase sempre se confundem...

JOSÉ ROBERTO BALESTRA disse...

...mas o estímulo d’seu viver vem da Iluminação que sem perceber Recebe,
tal qual a modulada claridade que banha as figuras da imagem, e projeta seus belos efeitos.

Assim é a vida; sombras, porém vindas em feixes d’esplendor d’luzes,
e sempre c’um verd’esperança banhando tudo ness’eterno contexto
do milagre dum quadro vivo autobiográfico.

abs

Anônimo disse...

Vc se disse pretensa escritora. Porra nenhuma, vc escreve bem pra caralho. Saco essas modéstias ensaiadas. Beijos

Renata (impermeável a) disse...

hummmmmm.....
não, ensaio não...mas, adorei que gostou.

obrigada pela visita!

beijos.